Notícias

11/10/2017

REDE AGRO realiza primeiro seminário

O primeiro seminário da Rede Paranaense de Agropesquisa e Formação Aplicada (Rede Agro), realizado nos dias 10 e 11 de outubro na Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, reuniu os pesquisadores que desenvolvem projetos contemplados na Chamada Agropesquisa e as instituições envolvidas: Seti, Fundação Araucária e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Para o desenvolvimento das pesquisas, as três instituições estão investindo cerca de R$ 10 milhões nos 35 projetos contratados, que devem ser realizados até 2020. Entre os objetivos da chamada estão apoiar atividades de pesquisa e desenvolvimento em redes colaborativas ligadas a agropesquisa paranaense e fortalecer o Programa Integrado de Conservação de Solo e Água do Paraná por meio da Rede Agro.

Nos dois dias de evento, os pesquisadores receberam orientações para a gestão administrativa do projeto, também sobre o método e as características da Rede Agro. Os coordenadores das redes regionais apresentaram o projeto da rede.

O diretor geral da Seti, Décio Sperandio, ressaltou a importância da união de esforços entre o setor público e privado para a viabilização dos recursos para investimento nos projetos de pesquisa. “É um investimento importante na agropesquisa paranaense e temos um potencial humano muito qualificado em nossas universidades e institutos de pesquisa, que podem contribuir, de maneira significativa, para o desenvolvimento de políticas públicas”, disse.

A importância do trabalho em rede, também foi destacada pelo diretor geral da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, Otamir César Martins, ao lembrar que a Rede Paranaense de Agropesquisa e Formação Aplicada (Rede Agro) nasceu a partir de uma reivindicação das organizações de apoio aos produtores rurais, que considerando a importância em se compartilhar os ativos das universidades e institutos de Pesquisa do Paraná, colocou ao Governo Estadual a necessidade da maior interação entre o setor produtivo e as entidades de pesquisa e inovação.

A equipe da Fundação Araucária detalhou o processo de prestação de contas e as etapas de desenvolvimento dos projetos. “Temos uma responsabilidade muito grande com a condução científica dos projetos. Além da correta utilização e administração dos recursos investidos, também há a preocupação com a apresentação dos resultados”, ressaltou o diretor científico Nilceu Deitos.

Ao final do evento, nesta quarta-feira (11), os participantes se reuniram para ajustes de metodologias e cronogramas, compras conjuntas e eleição do coordenador da rede estadual. O coordenador será o pesquisador André Pellegrini, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), câmpus de Dois Vizinhos.

Serão realizados seminários a cada seis meses com o objetivo de apresentar os resultados parciais das pesquisas, disseminando as melhores práticas e promovendo a integração entre os projetos.

ppppp
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.