Notícias

16/05/2019

Calçadão da Extensão mostra impacto dos projetos da UEL

.Integrantes de cerca de 55 projetos da Universidade Estadual de Londrina (UEL) participaram nesta quarta-feira (15) do 2º Calçadão da Extensão e da Cultura, realizado em frente ao Cine Teatro Universitário Ouro Verde, no Centro de Londrina, como estratégia para melhorar a visibilidade dos serviços prestados nas várias áreas do conhecimento. Os projetos foram expostos em estandes montados no Calçadão para que estudantes e professores pudessem se aproximar da população.

Além dos projetos, equipes dos órgãos de suplementares e de apoio também participaram da iniciativa, demonstrando parte das atividades que impactam a saúde, cultura e atendimento judiciário.
A Pró-reitora de Extensão, Cultura e Sociedade, professora Mara Solange Gomes Dellaroza, destacou que os projetos apresentados nesta quinta-feira destacam temas de interesse da sociedade como defesa dos direitos humanos, prevenção do câncer, esporte e inclusão social, pequena produção agrícola. De acordo com a pró-reitora, a universidade mantém órgãos bastante conhecidos, como o Hospital Universitário (HU).

Alunos e professores dos nove Centros de Estudos divulgaram atividades de projetos de pesquisa e extensão da Universidade
"Estamos mostrando vários serviços realizados em diferentes locais. Podem não ser conhecidos pela cidade toda, mas atuam em lugares específicos, como escolas, distritos e até assentamentos. É uma oportunidade para mostrar para a cidade a grande quantidade de ações que desenvolvemos, mostrando o potencial de transformação que a universidade tem e quanto pode ajudar a sociedade a ter uma vida melhor, e como ela também aprende junto", definiu.

Projetos - Esta quarta-feira foi um dia diferente para a equipe do projeto "Novos Talentos", coordenado pelo professor Fábio Goulart de Andrade, do Departamento de Histologia, do Centro de Ciências Biológicas (CCB). A proposta é levar alunos do 8º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas de Londrina e região para participar de atividades de Ciências e Biologia dentro da UEL.

A atividade consiste em apresentar conteúdos diferentes do que os estudantes têm na escola, proporcionando contato com microscópio, peças anatômicas e peças do Museu de Zoologia. O professor conta que eles fazem também atividades didáticas e brincadeiras, com o foco na aprendizagem e no contato desses alunos com a vida universitária.

O Núcleo Maria da Penha (NUMAPE) também esteve presente no Calçadão da Extensão. Com mais de seis anos de atuação, o projeto atende mulheres que sofrem violência doméstica, proporcionando atendimento nos âmbitos jurídico e psicológico. A coordenadora, professora Claudete Canezin, do Departamento de Direito Privado, explica que no campo jurídico são oferecidos meios para a mulher ter segurança, afastando o agressor do lar.

Além disso, são oferecidos atendimentos psicológicos em parceria com o curso de Psicologia. "A quantidade de mulheres que já conseguimos impedir o feminicídio é muito grande. As mulheres resgatam ou ganham a sua dignidade. Elas podem viver e trabalhar dignamente", afirma.

Equipe do projeto "ABC do jogo" divulga ações e atividades
Outro projeto presente na ação foi o "ABC do jogo", que apresentou diversos jogos de tabuleiros. Segundo a professora Gisele Franco dos Santos, do Departamento de Estudos do Movimento Humano, alguns deles tiveram origem no Egito, anos antes de Cristo, como o Senet, Yote, Faborona e Mancala. Ela afirma que objetivo do projeto é retomar o contato humano com o lúdico, em jogos que fazem o resgate histórico e estimulam o conhecimento. "Brincar não é só coisa de criança. Todo ser humano tem que ter contato com o lúdico e possibilitamos isso por meio dos jogos". Segundo ela, brincar favorece a saúde mental e emocional.

As intervenções do projeto são presenciais ou por meio do ambiente virtual. A primeira é realizada com jogos e brincadeiras em instituições de ensino. A segunda opção é realizada pelo canal no Youtube, a partir da disponibilização de jogos e dinâmicas em grupo de forma didática para que sejam aplicados para qualquer área, não só na Educação Física. Segundo a professora, já são 11 mil inscritos, inclusive com acesso de pessoas de outros países, que solicitam legendas dos vídeos em inglês e espanhol.
Calçadão da Extensão movimentou o Centro de Londrina

Antônio Marcos de Oliveira Almeida, servidor do Centro de Educação Física e Esporte (CEFE) da UEL, estava acompanhado da filha, que também brincava com os jogos do projeto. Ele se diz muito feliz em poder rever a Universidade em contato com a população. "É por meio dos projetos de extensão que se estabelece essa relação", testemunhou.

Já Fabian Bordon Trelha, diretor de Ciência e Tecnologia da CODEL, também acompanhou o evento. Ele conta que se graduou pela Universidade e afirma "o que me fez ficar em Londrina foi a UEL". Além disso, ele destaca que o evento é uma oportunidade da população conhecer em detalhes as dezenas de ações, atividades e projetos desenvolvidos por professores e alunos em Londrina e região.

A nutricionista Jade Coltri e a mãe Terezinha de Oliveira estavam no stand da Divisão e Dietética do Hospital Universitário (HU/UEL). Eles informavam a população sobre o consumo excessivo de sódio. "É importante mostrar à população que é preciso valorizar os estudos desenvolvidos pelas universidades, inclusive com relação aos impactos positivos que a UEL traz para Londrina e região", afirmou Jade.
"Foi uma verdadeira aula. É muito bom e importante ver a quantidade de trabalhos e pesquisas que a UEL desenvolve e oferece", reforçou Terezinha Oliveira.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.