Prime

Idealizado pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), o Programa de Propriedade Intelectual com Foco no Mercado (Prime) visa estimular a produtização do resultado de pesquisas acadêmicas com potencial de mercado, para contribuir com o desenvolvimento econômico e social do Estado do Paraná.

O programa se baseia em capacitação e qualificação de empreendedores, por meio de workshops, consultorias individuais, mentorias coletivas, elevator pitch (versão resumida do discurso de venda, utilizado por empreendedores com informações sobre mercado e descrição de produto ou serviço) e demo day (evento de apresentação de startups e negócios para o mercado, parceiros e investidores).

Na primeira etapa, serão realizados quatro workshops com os seguintes temas: Validação; Desenvolvimento de Produto; Modelagem Financeira; e Captação e Pitch. Nessa fase, os empreendedores inscritos também contarão com uma mentoria coletiva sobre Propriedade Intelectual, que abordará questões jurídicas e operacionais.

A segunda etapa será exclusiva para 20 empreendedores com projetos que detenham Patente de Invenção (PI), depositada ou concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). Esse público terá mais quatro workshops, abordando questões comerciais e jurídicas. Nessa fase, haverá ainda duas consultorias individuais, além de acesso a um ambiente virtual de aprendizagem (AVA).

Nesta edição, haverá ainda uma trilha extra de qualificação, exclusiva para mulheres empreendedoras, com duas sessões de mentoria coletiva. Convidadas especiais apresentarão cases inspiradores e conteúdos voltados à liderança e empreendedorismo feminino.

Ao final do Prime, cinco finalistas participarão de mais uma consultoria e um evento de encerramento, com demonstração e apresentação de picht relativos aos projetos. Esses empreendedores também serão contemplados com uma vaga no Programa Acelera Impulse, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Paraná (Sebrae/PR), custeado pela instituição parceira.

Entre os resultados esperados com essa ação governamental estão o alinhamento de negócios para inserção no mercado pelas vias do empreendedorismo, da transferência de tecnologia, do licenciamento para produção e comercialização de tecnologias e de conexões estratégicas com diferentes atores do ecossistema.

Além do Sebrae, o Prime conta com a parceria da Fundação Araucária de Apoio do Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

OBJETIVO - Apoiar pesquisadores/empreendedores na transformação de invenções em produtos e serviços para a população, por meio de abertura de empresas, licenciamento para produção e comercialização de tecnologias e transferência tecnológica.

PÚBLICOS DE INTERESSE -  O Prime é destinado a acadêmicos – pesquisadores, professores, estudantes e profissionais da educação – ligados às instituições de ensino superior (IES) e de pesquisa científica e tecnológica (ICTs) do Estado do Paraná, que possuam depósitos de patentes ou patentes concedidas pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi); incluindo os públicos assistidos pelos respectivos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) e Agência de Inovação dessas instituições. O programa também auxilia empreendedores não titulares de patentes, aproximando-os do mercado.

Cronograma do Prime 2022

Inscrições: até 1º de maio - Encerradas (aguardar contato da equipe organizadora)

1ª fase: De 11 de maio a 8 de junho

Seleção de participantes para a próxima fase: 9 a 14 de junho

Divulgação dos classificados: 15 de junho

2ª fase: 22 de junho a 31 de agosto

Seleção de finalistas: 1º a 6 de setembro

Divulgação de finalistas: 7 de setembro

Fase final: 7 a 15 de setembro

Demo Day: 21 de setembro

 
Finalistas

 

 
2022

Divulgação de finalistas em setembro de 2022

 
2021

1º Lugar - Professor Carlos Ricardo Maneck Malfatti - Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro): cerveja artesanal, enriquecida com bioativos para diabéticos, a partir da utilização de alecrim do campo;

2º Lugar - Professor Admilton Oliveira Deméter - Universidade Estadual de Londrina (UEL): agente biológico para o controle de doenças de plantas. Na pesquisa, além da ação fungicida, o bioproduto obteve resultados favoráveis para o crescimento de plantas com mais vigor. Ele poderá ser aplicado, por exemplo, contra o mofo branco e a ferrugem da soja;

3º Lugar - Professora Mayra Gallo - Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP): fungicida biológico para combater a ferrugem-asiática, doença da soja;

4º Lugar - Professor Afonso Gonçalves Júnior - Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste): filtro sustentável para descontaminação de águas e solos com base de tabaco;

5º Lugar - Estudante de Mestrado Camila Rick - Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro): dispositivo para o controle automatizado da oxigenoterapia (utilização de oxigénio para tratamentos médicos);

Menção Honrosa - Professor Fernando Lermen - Universidade Estadual do Paraná (Unespar): biofilme para aumentar a vida útil de frutas.