Paraná Fala Idiomas avalia retorno de atividades presenciais para o próximo período letivo
03/12/2021 - 16:55

O Comitê Gestor do Programa Paraná Fala Idiomas (PFI) se reuniu na quarta-feira (1º) para discutir e avaliar o retorno das atividades presenciais no ano letivo de 2022. O PFI oferta cursos de Inglês e Francês nas Universidades Estaduais, auxiliando professores, estudantes e pesquisadores de diversas áreas do conhecimento.

Para o próximo ano, o intuito é implementar a modalidade hibrida, com atividades presenciais e educação a distância (EAD), considerando o modelo online adotado durante o período da pandemia do novo coronavírus. O calendário acadêmico será definido na próxima semana, em encontro com os coordenadores do programa das sete instituições estaduais de ensino superior.

Segundo a coordenadora estadual do PFI, Eliane Segati Rios, uma plataforma digital será desenvolvida para viabilizar a aplicação de aulas remotas. “A pandemia impulsionou a adaptação de modelos de educação online em diversas modalidades de aprendizagem, inclusive no ensino de línguas estrangeiras. A tecnologia tem sido aliada para dar continuidade às atividades e preservar a saúde dos estudantes com o modelo de ensino remoto”, afirmou.

A reunião do comitê gestor também marcou a entrega do livro Paraná Fala Idiomas – Inglês: Pesquisas, Práticas e Desafios de uma Política Linguística de Estado.

PROGRAMA – O PFI é desenvolvido pela Superintendência da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná (Seti), com o apoio das Universidades Estaduais do Paraná. O objetivo é impulsionar a promoção de ações de internacionalização, a partir do ensino de línguas estrangeiras.

COMITÊ – Além da coordenadora Eliane, o colegiado do PFI é composto pelo superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona; o coordenador da Unidade Gestora do Fundo Paraná (UGF), Luiz César Kawano; e os coordenadores dos programas Paraná Fala Inglês, Luciana Cabrini Simões Calvo, e Paraná Fala Francês, Wagner Vonder Belinato. Esses dois últimos membros são professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM).