No Jubileu de Ouro da UEL e do Hospital Universitário, governador Ratinho Junior destaca relevância das instituições para o Paraná
01/10/2021

Referências de Londrina e do Paraná, o HU, Hospital Universitário e a UEL, Universidade Estadual de Londrina, estão completando cinco décadas de serviços prestados à comunidade, colecionando histórias, admiradores e ganhando cada vez mais relevância. Para comemorar os 50 anos, um evento intitulado “HU in Concert”, no Cine Teatro Universitário Ouro Verde, no Centro de Londrina, lembrou a trajetória iniciada oficialmente em 7 de outubro de 1971. O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quinta-feira da solenidade do Jubileu de Ouro do HU/UEL, reforçando a importância da organização para o Estado, destacando os feitos mais recentes. O governador ressaltou que são 250 municípios que dependem do hospital e agradeceu representando mais de 11 milhões de paranaenses o HU, lembrando da importância da instituição no momento da pandemia. //SONORA RATINHO JUNIOR// Ratinho Junior destacou também o papel das demais universidades e dos demais hospitais universitários, que assim como a UEL, são polos de educação e ensino que transformaram o Paraná em uma grande referência para o País. //SONORA RATINHO JUNIOR// Único hospital público de grande porte da Região Norte, o HU/UEL é considerado centro de referência para o SUS, Sistema Único de Saúde, além de modelo estadual em atendimentos de maior gravidade e de alta complexidade. Desde o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, são 15.698 pessoas atendidas pela estrutura do Hospital Universitário. Foram disponibilizados 213 leitos exclusivos para tratamento da doença, sendo 96 de enfermaria, 106 de UTI adulto e 11 de UTI pediátrica. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, o hospital tem uma importância capital para a Região Norte e o Interior do Paraná como um todo. //SONORA BETO PRETO// No âmbito acadêmico, o HU/UEL está vinculado ao Centro de Ciências da Saúde e, como hospital-escola, tem papel fundamental na prática do Ensino, da Pesquisa e da Extensão. Para o superintendente geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, são dois grandes patrimônios da sociedade paranaense, destacando a questão formativa, um hospital-escola que forma profissionais da saúde, algo essencial para o Estado. //SONORA ALDO BONA// O reitor da UEL, Sérgio Carvalho, lembrou que o HU/UEL foi concebido a partir da premissa que os estudantes das áreas de saúde necessitam experimentar atividades práticas, inclusive oferecendo serviços e atendimentos a população. //SONORA SÉRGIO CARVALHO// Além de toda a qualificação técnica e de infraestrutura, o HU/UEL mantém serviços de referência no atendimento à população. Entre eles o Ambulatório de Especialidades, o Centro de Tratamento de Queimados e o Hemocentro Regional de Londrina, que atende hospitais da 17ª Regional de Saúde, Telemedicina e Telesaúde, o Centro de Assistência Toxicológica, que presta assessoria e orientação em casos de intoxicação ou exposição a agentes tóxicos. Entre outros serviços, estão também o Banco de Leite Humano e a Unidade Neonatal, com destaque para o Método Canguru. São mais de 13 mil alunos, a maioria do próprio Paraná. A universidade conta com 3.859 servidores efetivos, dos quais 1.262 são docentes. Destes, 1.049 possuem título de Doutor e 169 de Mestre. Entre os 2.597 servidores técnico-administrativos, são 59 doutores e 150 mestres. (Repórter: Flávio Rehme)