Estudantes da UEL vacinam idosos de Rolândia
26/03/2020 - 06:44

Nesta quinta-feira e sexta-feira (26 e 27), um grupo composto por 20 estudantes de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina (UEL) vai realizar vacinação contra a influenza A (gripe H1N1) em pessoas idosas de Rolândia, no norte central paranaense. As vacinas serão aplicadas no período de 8h30 ao meio-dia e de 13h30 às 16h30, na Igreja Matriz São José, no centro do município.

Coordenada pela enfermeira Renata Perfeito Ribeiro, professora do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UEL, a ação pretende imunizar cerca de 400 idosos, entre homens e mulheres. Ela afirma que será instalada uma estrutura na rua para que o atendimento da equipe de saúde ocorra de forma volante. "Assim, os idosos não precisam descer do carro e vai evitar a aglomeração nos postos de saúde", explica.

Ela ressalta a importância da extensão no processo de aprendizado e formação dos futuros profissionais, além dos benefícios para a população, principalmente em momentos de crise, como a atual em todo o mundo, decorrente do novo Coronavírus. "Vamos levar nossos alunos para uma comunidade diferente e mostrar que podemos ajudar uns aos outros", destaca Renata.

A iniciativa é resulta de uma parceria entre Curso de Enfermagem, do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e a Prefeitura de Municipal de Rolândia, registrada como projeto de extensão na Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Sociedade (Proex). Os alunos somam carga horária de extensão universitária.

COVID-19 - A Proex está finalizando a formatação do projeto "UEL pela Vida contra o Novo Coronavírus", proposta macro e permanente, para registro de ações de extensão relativas ao combate e enfrentamento da Covid-19 - doença respiratória aguda, causada pelo coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2). "Esse projeto vai incorporar todas as ações dos acadêmicos da UEL, no campo da Saúde e outras áreas, que atuem, voluntariamente, no apoio aos municípios da região", sinaliza a pró-reitora de Extensão, Cultura e Sociedade da UEL, Mara Solange Gomes Dellaroza.

Ela pontua que as ações devem ser direcionadas ao controle da infecção e outras atividades relacionadas ao tema. "Assim, as atividades dos alunos são reconhecidas e cobertas pelos sistemas de extensão da Universidade", conclui.

Últimas Notícias