UENP firma acordo de cooperação e intercâmbio com universidade italiana
16/11/2021 - 17:38

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) firmou, por meio do Programa de Pós-Graduação em Ciência Jurídica (PPGCJ), um acordo de cooperação técnica com Università degli Studi di Brescia, da Itália. A parceria possibilitará o intercâmbio de estudantes e professores via realização de pesquisas, orientação de dissertações e teses e publicações em conjunto.

A aproximação com a Universidade de Brescia se deu por meio da pesquisadora italiana Natalina Stamile, que tem colaboração acadêmica com a UENP há cerca de cinco anos, quando realizou estágio de pós-doutorado na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Desde então, o professor do PPGCJ, Jairo Neia Lima, manteve parceria acadêmica com a pesquisadora, além da professora Susanna Pozzolo, também da universidade italiana.

“Natalina me apresentou à professora Susanna e começamos a organizar uma parceria formal entre a UENP e a Universidade de Brescia, já que, uma vez que pesquisa teoria e filosofia do Direito, as pesquisas da professora Susanna são muito próximas das linhas de pesquisa do nosso programa”, disse o professor Lima.

O coordenador do PPGCJ, Fernando de Brito Alves, apoiou a iniciativa a fim de estabelecer formalmente a cooperação, que já foi assinada pelas duas instituições de ensino. “O programa tem uma extensa e consolidada colaboração com universidades de Portugal e da Espanha, e pretende que esse convênio com a Universidade de Brescia seja um passo importante na consolidação das relações acadêmicas com a Itália”, afirmou.

A primeira medida da parceria entre a UENP e a Universidade de Brescia foi a participação da professora Susanna no XI SIACRID, em 2021. A professora foi convidada pela instituição para proferir uma conferência.

A pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UENP, professora Vanderléia Oliveira, destaca a importância do acordo e parabeniza o programa pela iniciativa. “Cooperações dessa natureza são relevantes para a consolidação do programa, criando oportunidades para docentes e pós-graduandos ampliarem as redes de conhecimento e desenvolverem pesquisas com visibilidade internacional”, destacou.