Unicentro incentiva arrecadação de absorventes para combate à pobreza menstrual
01/12/2021 - 16:05

Ouça o áudio desta notícia

A Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) aderiu a uma campanha de arrecadação de absorventes higiênicos para ajudar adolescentes e mulheres em situação de vulnerabilidade social. A iniciativa faz parte do projeto Dignidade Feminina, desenvolvido por meio de parceria entre a Prefeitura e a Câmara Municipal de Guarapuava, no Centro-Sul, com o apoio de instituições de ensino superior.

Na Unicentro, a doação pode ser feita nos pontos de recolhimento instalados nas clínicas escolas, no câmpus do Centro Educacional de Desenvolvimento Tecnológico de Guarapuava (Cedeteg): Clínica Escola de Fisioterapia; Clínica Escola de Nutrição; Clínica Escola de Órtese e Prótese; Clínica Escola de Veterinária; e Farmácia Escola. Os produtos serão enviados à Defesa Civil de Guarapuava, que vai identificar as mulheres para receberem o material doado.

Segundo a vice-chefe do Departamento de Enfermagem da Unicentro, professora Alexandra Bittencourt Madureira, o absorvente é um produto de necessidade básica e por isso é necessário assegurar o acesso a esse material. “O absorvente é um produto de saúde. O uso de quaisquer outros itens, como sacos plásticos, papel higiênico e miolo de pão podem provocar agravos na saúde da população que menstrua, a exemplo de infecções urinárias e vaginais”, diz.

Ela reafirma o compromisso social das instituições de ensino ao apoiarem iniciativa dessa natureza. “Para além da arrecadação dos absorventes, a campanha incentiva a reflexão sobre essa temática, contribuindo para promover uma mudança na forma como a sociedade percebe essa problemática”.

A professora Aline Marques Genú, vice-diretora do câmpus Cedeteg, onde estão alocados os cursos da área da saúde da Unicentro em Guarapuava, destaca o envolvimento da instituição em ações que beneficiam toda a comunidade. “A função social ganha importância no contexto de informação e conscientização sobre a causa da dignidade feminina, pois uma parcela significativa da população não tem condições de comprar absorventes higiênicos”, salienta.

No âmbito do Poder Executivo, o projeto Dignidade Feminina é conduzido pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres de Guarapuava. Já pelo Poder Legislativo, as atividades são coordenadas pela Procuradoria da Mulher da Câmara de Vereadores.

POBREZA MENSTRUAL – Também chamada de precariedade menstrual, o termo se refere à falta de acesso de meninas, mulheres e homens trans a produtos básicos para manter a boa higiene no período da menstruação.

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a pobreza menstrual afeta uma parcela significativa da população feminina. A dificuldade de acesso à água, ao saneamento e à higiene são fatores que contribuem para essa situação.

No Brasil, estudos apontam que 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro no domicílio e mais de quatro milhões não têm acesso aos itens mínimos para os cuidados menstruais nas escolas. Além disso, pelo menos 116 mil meninas dependem de doações para ter acesso a absorventes.

SERVIÇO

Arrecadação de absorvente higiênicos na Unicentro – Câmpus do Centro Educacional de Desenvolvimento Tecnológico de Guarapuava (Cedeteg) – Alameda Élio Antônio Dalla Vecchia, nº 838 – Vila Carli – Guarapuava (PR).

LOCAIS PARA DOAÇÃO:

Direção do Câmpus

Clínica Escola de Fisioterapia.

Clínica Escola de Nutrição.

Clínica Escola de Órtese e Prótese.

Clínica Escola de Veterinária.

Farmácia Escola.