Seti e Universidades Estaduais debatem medidas de prevenção ao coronavírus
19/03/2020 - 17:51

O superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Aldo Bona e os reitores das Universidades Estaduais se reuniram na quarta-feira e quinta-feira (17 e 18), por meio de videoconferência, para definir novas ações, que serão realizadas em conjunto pelas instituições, com o objetivo de reforçar os cuidados para conter o avanço do coronavírus no Paraná.

O governo do Estado do Paraná irá investir R$ 8 milhões em um programa que prevê o chamamento de profissionais da área de saúde e estudantes de cursos de graduação e de pós-graduação, de instituições de ensino superior do Paraná, para desenvolver atividades de extensão, de forma integrada, no combate ao avanço da doença.  

A SETI juntamente com a Fundação Araucária e a Secretaria da Saúde irão coordenar o Programa de Apoio Institucional para Ações Extensionistas de prevenção, cuidados e combate à pandemia do coronavírus. No edital está previsto o pagamento de bolsas auxílio para alunos e profissionais egressos das áreas de saúde, que irão reforçar as atividades de prevenção e combate ao coronavírus junto à população. As atividades serão desenvolvidas com apoio das sete universidades estaduais.

“Atendendo a orientação do nosso governador Carlos Massa Ratinho Júnior, precisamos mobilizar todas as forças da nossa sociedade. É nesse sentido que o edital busca ampliar a capacidade de trabalho das Unidades de Saúde nas diversas regiões do Estado do Paraná com a colaboração de estudantes e recém-formados na área da Saúde”, destacou o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

A proposta prevê a criação de uma Central de Informações, no formato call center, para atendimento telefônico com o objetivo de esclarecer dúvidas e fornecer informações relacionadas à prevenção e cuidados com a saúde na fase da pandemia. O atendimento será feito pelos bolsistas.

Outra ação será desenvolvida por enfermeiros e técnicos de enfermagem, que irão ajudar no monitoramento da condição das pessoas que passam pelos 33 postos de fronteira do estado.

Também está prevista a chamada de profissionais (médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem), para atuar na ação de extensão em estabelecimentos de saúde que integram as Regionais de Saúde do Paraná.

As cidades polos atendidas inicialmente são Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Ponta Grossa, Guarapuava, Francisco Beltrão, Bandeirantes, Foz do Iguaçu, Paranaguá e Paranavaí.