Simpósio reúne universidades e empresas para debater metodologias inovadoras
13/11/2019 - 13:24

Durante dois dias, a etapa presencial do Simpósio Nacional sobre Metodologias Ativas, realizada no auditório da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) reuniu 400 pesquisadores de universidades (públicas e privadas) e membros do setor produtivo para debater o futuro da educação no Brasil. O simpósio foi realizado pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) por meio da Universidade Virtual do Paraná (UVPR), em parceria com a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).

A etapa virtual, realizada no mês de outubro pelo Núcleo de Educação a Distância da Unicentro, teve a participação de 1.000 profissionais. A programação contou com webnários, lives e chats que reuniu convidados com projetos que se destacaram na área da educação, tanto do Brasil quanto de outros países, como Estados Unidos, México e Portugal. Na fase presencial, palestras e cases apresentaram práticas, que mostram as tendências sobre as metodologias ativas.

“O Simpósio foi pensado como um espaço para debater a aprendizagem ativa. As metodologias envolvem tecnologias de informação, comunicação, instrumentos, e plataformas que favoreçam o processo de inovação em sala de aula, porém, ela também pode acontecer a partir de uma reorganização do espaço escolar. O seminário reuniu profissionais de todo o Brasil que se interessam pelo assunto e valorizar a qualidade da educação”, afirmou a coordenadora de educação a distância da Unicentro Maria Aparecida Crissi Knuppel.

Entre os tópicos que estiveram em debate, destacam-se a aplicação das metodologias ativas; os desafios da educação híbrida; a aprendizagem cooperativa; a relevância da formação de professores; os novos espaços de aprendizagem e a inovação educacional.

SETOR PRODUTIVO – O simpósio também reuniu profissionais ligados a grandes empresas do ramo da tecnologia e educação, como Google, Microsoft e Atari, que dialogaram sobre recursos e ferramentas tecnológicas de aprendizagem.

O gerente de Tecnologia da Microsoft no Brasil Fábio Negreiros afirmou que a empresa possui uma série de ferramentas gratuitas e inovadoras que facilitam a interação entre alunos e professores em escolas e universidades. “essa plataforma promove um nível de colaboração e produtividade entre os professores que não existia no mercado. O evento proporcionou uma oportunidade para interagir com professores de universidades de referência no país, gerando possíveis parcerias”.

Para o diretor de Projetos Educacionais da GetEdu, parceira do Google no Brasil, Wellington Maciel o evento foi uma ação inovadora que conectou profissionais de referência na educação. “Nesses dois dias de trabalho foi possível organizar e difundir um grande volume de conhecimento. A inovação acontece no dia a dia e nas ações que ligam a iniciativa pública e privada.

UNIVERSIDADES – Participaram professores e pesquisadores da UEL, UEM, UEPG, UNICENTRO, UNIOESTE, UENP e UNESPAR, Pontifícia Universidade Catóilica (PUC-PR), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Fundação Oswaldo Cruz, Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, College of Science George Mason University - Virginia (EUA), Stanford University - California (EUA), Universidade de Coimbra (Portugal), Fundación EducaTech (México) e da Santa Fe College - Flórida (EUA).

REALIZAÇÃO - O evento contou com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR), da Câmara de EaD da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e a da Secretaria de Estado da Educação (SEED).