UEL, UEM e Unioeste se destacam em ranking de propriedade intelectual
18/10/2021 - 17:43

Confira o áudio desta notícia 

As universidades estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM) e do Oeste do Paraná (Unioeste) estão entre as principais instituições depositantes de pedidos de propriedade intelectual, no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). O ranking inclui ativos como patentes de invenção, modelos de utilidade, marcas, desenhos industriais e softwares depositados em 2020.

Somando 29 registros de Patente de Invenção, a UEL ocupa a 19ª posição. Já a UEM figura em 6º e a Unioeste em 24º, na categoria Modelo de Utilidade, com 7 e 4 depósitos cada.

O diretor da Agência de Inovação Tecnológica (Aintec) da UEL, professor Edson Miura, destaca o trabalho desenvolvido pelo Escritório de Propriedade Intelectual da instituição. “Esse resultado demonstra que os pesquisadores têm buscado a expertise que dispomos nessa área para garantir apoio e segurança para a proteção de suas pesquisas”, afirma.

No mês passado, o Conselho Universitário da UEL aprovou a Política de Inovação de Ciência e Tecnologia, que tem como objetivo estimular a inovação e negociar e gerir acordos de transferência e licenciamento de tecnologia. O documento representa uma ferramenta para a proteção da propriedade intelectual e deve incentivar a prestação de serviços técnicos especializados, extensão tecnológica, além de criar regras para uso e compartilhamento de infraestrutura e de recursos humanos.

O intuito é agilizar novos acordos de cooperação, transferências de tecnologia e registros de patentes. “A política de inovação nos confere mais autonomia para tratar com empresas e com instituições de ensino, pesquisa e inovação”, afirma o professor Edson.

Além das instituições estaduais de ensino superior, duas universidades federais também representam o Paraná nesse ranking: Universidade Federal do Paraná (UFPR), com 54 registros, e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), com 63 depósitos.

PLATAFORMA – Na última quinta-feira (14), a UEM lançou o Portfólio de Tecnologias – Edição 2021, que descreve detalhadamente as 42 cartas-patentes concedidas pelo Inpi para projetos idealizados na instituição. Dessas patentes, 31 foram obtidas entre 2018 e 2021.

Ao longo da história, a UEM também já conquistou 37 certificados de registro software e 10 certificados de registro de marca, emitidos pelo Inpi. Durante o evento, ocorreu ainda a entrega de outras 29 cartas-patentes e 13 certificados de registro de software dos últimos dois anos.